quarta-feira, junho 14, 2017

MARCHA «GAYS CONTRA A CHARIA» EM MANCHESTER NO PASSADO DIA DEZ





https://www.youtube.com/watch?v=KLw1jwytxkQ

No dia dez de Junho realizou-se em Manchester, Inglaterra, uma Marcha Gay Contra a Charia. O evento, divulgado nas redes sociais, contou com a participação de entre três mil e quinhentos e cinco mil pessoas, oradores de raça negra, oradores ex-muçulmanos e o líder sique Mohan Singh. A ideia foi alertar para o risco acrescido que os homossexuais correm à medida que a charia ou lei islâmica se vá disseminando em solo ocidental.
As autoridades, ao serviço dos donos do sistema, só fizeram preparativos para duzentos e cinquenta manifestantes e deixaram que contra-manifestantes «antifas» se colocassem ao longo do percurso da marcha, fazendo com que os manifestantes anti-charia passassem por um corredor de insultos e talvez agressões.
Claro que os grandessíssimos mé(r)dia não cobriram o evento, não convém aos donos da comunicação social ocidental que a população homossexual pense muito no ameaça que sobre ela pende devido à lenta islamização do espaço europeu por via da imigração externa e também da imigração interna, ou seja, a alta taxa de natalidade de muçulmanos em solo europeu... 
A homossexualidade é punida com a morte em dez (10) países muçulmanos, mas quase que aposto que a cassete dimiesca «anti-islamofóbica» vai jurar pela puta da mãezinha em como isso é «radicalismo» de uma microscópica minoria de muçulmanos, porque a maioria dos muçulmanos é mui tolerante e assim...
*
Fontes:
https://www.jihadwatch.org/2017/05/tommy-english-moment-gays-against-shariah-rally-in-manchester
http://www.breitbart.com/london/2017/06/10/gays-sharia-march-branded-islamophobic-will-picketed-lgbt-activists/
https://www.therebel.media/ezra_levant_june_12_2017

3 Comments:

Blogger SHTF way of life said...

Temos que parar de achar que tudo que os muçulmanos fazem é errado apenas por eles serem muçulmanos.

Muçulmanos atiram gays de telhados. "AH! É errado! São muçulmanos, portanto é errado atirar gays de telhados."

Para começo de conversa, se não fossem pelos homens betas e ômega, portanto os gays, que apoderaram as mulheres em nossa sociedade, não haveria hoje muçulmanos e toda sorte de semitas e negros entrando na sociedade branca.

Então o que precisamos de fato é retornar às nossas leis e costumes ancestrais, precisamos de Sharia Branca portanto. Afinal a Sharia islâmica é apenas realmente uma apropriação cultural de nossa própria Sharia.

15 de junho de 2017 às 12:34:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Não, a charia islâmica não é apropriação cultural de coisa nenhuma, uma charia «branca» é que seria uma «apropriação» cultural de uma coisa perfeitamente alógena... a mentalidade subjacente à charia é de todo estranha à Europa. Nada disso foi algum dia «costumes ancestrais» dos Europeus, pelo contrário. O que aliás caracteriza o modo de ser europeu é o da liberdade, de todo incompatível com qualquer charia. Por outro lado, a entrada de muslos no Ocidente não tem rigorosamente nada a ver com homossexuais ou com betas ou com ômegas, muito menos com mulheres. É um fenómeno devido aos mundialistas, que são «alfas» no seu contexto.

16 de junho de 2017 às 00:20:00 WEST  
Anonymous marco said...

Consultem sobre a sharia e sobre a taqyyia na internet, é bem interessante.
http://forteguerrainterna.blogspot.com

20 de junho de 2017 às 19:00:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home